Macabu News
Cotação
RSS

Projetos da cultura Afro-Brasileira são destaques nas escolas

Publicado em 19/05/2017 Editoria: Cultura Imprimir


No mês em que é lembrado a Abolição da Escravatura (dia 13), a conscientização do tema está sendo trabalhada em sala de aula com focos para igualdade  e direitos. Em Macaé,  desde cedo, os pequenos  da Educação Infantil conhecem os assuntos ligados às relações raciais com  trabalhos coletivos e individuais. Já com os estudantes do 1º ao 9º ano e Ensino Médio, os conteúdos  ganham destaque em disciplinas como História, Artes, Literatura e Língua Portuguesa, além de projetos interdisciplinares.
 
O Colégio Municipal Amil Tanos é um dos exemplos.  A unidade que funciona no Morro de Santana  está desenvolvendo o projeto "Africanidade: nossa origem". A pluralidade cultural do tema é trabalhada nas salas de aula, com o desenvolvimento de cartazes, contação de história, desenhos livres, produções textuais,  pesquisas, redação e canções.

Atentas, as alunas do pré II, Echellyn  Vieira Lima e Natália Tito fizeram questão de desenhar sobre a origem e identidade. Elas também interagiram à contação de histórias conduzida pela professora Elizabeth Maria Rocha com muito entusiasmo. "Estou muito satisfeita com o retorno deste projeto. É muito importante trabalhar a valorização da raça e identidade", comenta Elizabeth.

Jeniffer Silva é aluna do 3° ano, animada ela explica que gosta de estudar na escola e que depois que começou a participar do projeto gosta muito mais da sua cor. " Aprendi a amar o meu cabelo e minha origem", conta.

De acordo  com a  diretora da unidade, Lucilene Nascimento, a intenção é discutir questões como identidade, respeito e diversidade. Já o diretor adjunto Luis Carlos Pereira, lembra que o projeto não se destaca apenas na  escola junto aos 320 alunos da Educação Infantil e turmas de 1º ao 5º ano, mas com os moradores  das proximidades e familiares dos estudantes. “Toda comunidade escolar é integrada em atividades que contribuem para o processo de ensino, formação da cidadania e conscientização em torno de assuntos como discriminação racial”, comentou.

Cultura Afro-brasileira, africana e indígena - A rede municipal conta com a Coordenação do Programa de Cultura Afro- brasileira e Indígena que atua  na formação dos profissionais da Educação  com foco para Lei de Diretrizes Curriculares Nacional  relações étnico-raciais e a Lei 10.639/2003, que institui a obrigatoriedade do ensino da História e cultura afro-brasileira nas escolas.

› FONTE: SECOM